Era pra ser, sim!

Foto: Reprodução

“Não era pra ser” é uma frase tão banalizada e usada para justificar a falta de foco das pessoas. Se acontece uma série de fatores desagradáveis, que parecem lhe afastar do objetivo de vida, se você entra em conflito constante com o(a) companheiro(a), se tantas promessas de sucesso são quebradas e você sente que está dando murro em ponta de faca… Enfim, se tudo isso acontece, de fato, existe o alerta correto da frase. 

Às vezes não é culpa de ninguém, então não adianta se desesperar pensando nos motivos – que nem sempre enxergamos ou entendemos. Afinal, nem tudo sai como planejamos, a vida foi feita pra seguir em frente (e agarrar a felicidade quando ela aparecer) e claro que é mais fácil aceitar que não era a hora ou que aquilo, simplesmente, não devia acontecer e concentrar suas forças e atenção em coisas novas. Neste caso, ok, “não era pra ser”.

Por outro lado, se você traçou planos que, supostamente, têm tudo para dar certo e aquilo sempre foi uma das grandes metas da sua jornada, mas, de repente, um obstáculo lhe faz pular fora, não use a frase “não era pra ser” pra simplificar tudo. Você sabe bem que não é assim.

É ok sentir medo e insegurança às vezes. É ok bater a vontade de jogar tudo para o alto e mudar o rumo. Mas se está tudo lindo e você decidiu trocar de rota por conta própria, não culpe a vida por isso. É uma escolha unicamente sua. Esteja ciente de que é você quem está interrompendo uma história que, até então, estava no caminho certo – que nunca é o caminho mais fácil, vale salientar.

Não responsabilize o destino por suas próprias escolhas. Ele não tem culpa se você decide desistir de algo alegando que é “caso perdido”, quando quem está perdido é você.

Nunca esqueça: tudo vale a pena, se persistir não for problema.

Igor Zahir é jornalista, escritor, futurista e crítico cultural. Este texto foi publicado originalmente na coluna do Jornal Vanguarda, de Caruaru, no dia 11 de maio de 2019.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *